15/06/21

FNP apoia Selo Unicef para fortalecer políticas para crianças e adolescentes

Lançamento da edição do Selo 2021-2024 ocorreu nesta terça-feira, 15, e contou com um vídeo institucional de apoiadores e parceiros, entre eles a FNP

“Assumir um compromisso hoje com o futuro é ter a responsabilidade de estabelecer pilares e fixar parcerias que reafirmem, diariamente, nossos propósitos para o bem-estar das crianças e dos adolescentes, garantindo seus direitos.” A afirmação é da vice-presidente do Semiárido da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Márcia Conrado, prefeita de Serra Talhada/PE, durante o lançamento do Selo Unicef 2021-2024, iniciativa que tem o objetivo de fortalecer políticas públicas destinadas a crianças e adolescentes em municípios do Semiárido e da Amazônia Legal, sobretudo nas áreas de saúde, educação e assistência social. A FNP apoia a ação, assim como o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), entre outros.

Segundo dados coletados pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a COVID-19 causou impactos sem precedentes nessa população. Mais de 60% das famílias com crianças tiveram a renda diminuída na pandemia. O orçamento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) caiu de R$ 2,7 bilhões para R$ 1 bilhão entre 2015 e 2021. Na educação, mais de cinco milhões de meninas e meninos não tiveram acesso às salas de aulas nesse período.

A cobertura vacinal das crianças e dos adolescentes também foi reduzida. Vacinas como DTP (tríplice bacteriana), pólio e tríplice viral estão abaixo da meta de 95% desde 2017. E cerca de 13% das famílias do Semiárido e da Amazônia Legal deixaram de comer em algum momento da pandemia por falta de dinheiro.

“Queremos promover a mudança na vida de milhões de crianças e adolescentes, colocando-as no centro das iniciativas”, disse Florence Bauer, representante do Unicef no Brasil.

Os governadores Flávio Dino, do Maranhão, e Wellington Dias, do Piauí, participaram do lançamento e incentivaram estados e municípios que fazem parte da Amazônia Legal e do Semiárido a aderirem ao Selo. “É muito importante que haja essa adesão. O Selo Unicef é uma experiência exitosa em várias áreas de políticas públicas e só com justiça social teremos um verdadeiro desenvolvimento no nosso país”, declarou Dino, representando os governadores do Fórum da Amazônia Legal.

Wellington Dias, que deu voz ao Consórcio Nordeste, convidou todos para que, “integrados com governo federal e iniciativa privada, aceitemos o desafio de cuidar das crianças e adolescentes em todos os aspectos da vida.”

Selo
O Selo Unicef foi criado em 1999. Na edição 2017-2020, 1,9 mil municípios participaram e 431 foram certificados. Nesta edição, a adesão pode ser feita até 8 de agosto. Para fazer parte, é preciso que o município indique um interlocutor que participe do processo de construção da Rede de Parceiros e assuma o compromisso de apoiar os municípios na realização dos direitos de crianças e adolescentes e sua área de ação. Saiba mais aqui

Redator: Jalila ArabiEditor: Livia Palmieri
Mais nesta categoria: