Imprimir esta página
18/05/21

FNP e NDB discutem cooperação e financiamento internacional

Encontro foi liderado pelo prefeito de Canoas, Jairo Jorge, vice-presidente de Relações Internacionais da FNP

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e o Novo Banco de Desenvolvimento (NDB) vão trabalhar juntos na proposta de um evento sobre cooperação técnica e financiamento. O assunto foi tratado nesta terça-feira, 18, em reunião articulada pela entidade a pedido do prefeito Canoas/RS, Jairo Jorge, vice-presidente de Relações Internacionais.

Com a expectativa de abrir um novo caminho de cooperação entre cidades brasileiras e o NDB, que representa países que compõem o Brics, o prefeito Jairo Jorge destacou a vontade de “avançar efetivamente nessas relações cidades-cidades, criar parcerias e projetos comuns com municípios”.

“Institucionalmente, a FNP e o NDB têm um papel essencial na geopolítica mundial, por isso queremos estabelecer essa conversa e propor essa ideia de cooperação e integração entre cidades, entre prefeitos”, afirmou.

Ficou pactuado, então, um alinhamento técnico para a construção de uma agenda específica entre a entidade e a instituição financeira para abordar tanto o tema da cooperação técnica quanto o tema do financiamento.

Segundo a diretora geral do Escritório Regional das Américas/SP do NDB, Cláudia Prates, a China, por exemplo, é um país que tem muito a contribuir, principalmente com os assuntos de mobilidade urbana e resíduos sólidos.

“A China tem um plano para municípios para ambos os seguimentos. Poderíamos discutir e trocar experiências e parcerias com empresas que possam ajudar no desenvolvimento desses projetos”, disse.

Sobre as linhas de financiamento, Marcos Thadeu Abicalil, profissional sênior do Escritório Regional das Américas/DF do NDB, mencionou projetos de infraestrutura social que o banco tem tocado com cidades como Aracaju/SE, Teresina/PI, e Aparecida de Goiânia/GO.

“Acho que a gente pode abrir uma agenda cooperação técnica mais ampla”, comentou, a partir da parceria de conhecimento e, no médio o longo prazo, com financiamento a investimento de municípios.

O prefeito de Canoas reforçou que seu objetivo enquanto vice-presidente de Relações Internacionais da FNP é abrir mais diálogo com o Brics e as perspectiva de cooperação para o Brasil.

O governante lembrou o escopo da FNP, que representa as 412 maiores cidades brasileiras, no enfrentamento do “momento agudo” atual. “Vamos precisar desse salto de infraestrutura social, que o prefeito Edvaldo Nogueira [Aracaju/SE] tem colocado e nós todos estamos preocupados”, salientou.

Redator: Livia PalmieriEditor: Paula Aguiar