Imprimir esta página
05/02/21

Em Aracaju, projeto Corujinha garante vacinas aos recém-nacidos ainda na maternidade

A Prefeitura de Aracaju desenvolve, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), o Projeto Corujinha, que tem como principal objetivo garantir as primeiras vacinas aos recém-nascidos e também orientar as mães no pós-parto. Dessa forma, mesmo já sendo executado nas maternidades públicas da capital, no dia 29 de janeiro, foi formalizado Termo de Cooperação entre a SMS e o Hospital e Maternidade Santa Isabel. 

Vinculado ao Programa Saúde da Criança, do Adolescente e do Jovem (PSCAJ) da SMS, o projeto é responsável por iniciar o calendário vacinal dos bebês ainda na maternidade. No Santa Isabel, logo após o nascimento, a criança recebe as vacinas BCG e Hepatite B. São atendidos pelo projeto, uma média de 900 bebês, nascidos na Maternidade.

“O Hospital Santa Isabel é o nosso parceiro, principalmente nesse processo de promoção à saúde. A vacina é uma estratégia importante da saúde pública, prevenindo as doenças, principalmente, as doenças iniciais, visto que os bebês nascem sem uma imunidade pré-determinada. Hoje, no Brasil, a gente lida com um movimento antivacinal muito grande e é de extrema importância que a criança já nasça e seja introduzida, junto com a família, às informações relacionadas ao processo das vacinas”, explicou o secretário adjunto da Saúde de Aracaju e obstetra, Carlos Noronha. 

Ainda de acordo com Noronha, nessa parceria, o município cede profissionais técnicos de enfermagem ao hospital e os insumos necessários para a imunização. Como contrapartida, o Santa Isabel cede a estrutura física e gerencia o fluxo de atendimentos. “Hoje é uma formalização dessa parceria, pois retomamos o projeto e agora vamos institucionalizar por meio de portaria, para que sejam cumpridos os direitos e deveres das duas partes”, completa Noronha. 

A auxiliar de enfermagem Josevanda Machado Trindade atua como servidora da Saúde de Aracaju há 15 anos e deu seu relato sobre o projeto. “Fui muito acolhida pelas colegas e fiquei muito encantada com esse trabalho, porque a gente que trabalha com a assistência de adultos só conhece as vacinas estudando. Na prática, até antes de começar a trabalhar no projeto, não tinha contato com a vacina BCG. Então tem sido muito importante e só tenho a agradecer”.

Os assuntos tratados neste texto estão localizados nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), 3 - Saúde e Qualidade;  16 - Paz, Justiça e Instituições Eficazes; e 17 - Parcerias e Meios de Implementação. Saiba mais aqui.